domingo, 4 de janeiro de 2015

Aracné virtual





Passo, fuxico, estico, perpasso.

Alinho a linha no contexto
E a conjuntura no espaço. 

O fio que vem daqui
O fio que vem de lá.

Não é diferente o que esta dentro
Ou que esta fora,

Para cada fio que é tecido
Existe outro fio dentro da memória.

...

A aranha tece a teia 
com sabedoria...

E a urdidura do caminho é que me faz refletir:
Quão complicada pode ser a vida se você tramar contra ela.

Poema:
Susana Luiz


Aranha - Aranha é o símbolo das infinitas possibilidades da criação, foi ela quem nos ensinou, através dos símbolos de sua teia o segredo do alfabeto primordial. Suas oito pernas, simbolizam os quatro ventos da mudança e as quatro direções da roda sagrada, o círculo da vida. Essa carta aconselha que utilizemos a força feminina da criatividade, pois o ciclo é de imaginação criadora.
Adiantando-nos as circunstâncias, criaremos as condições necessárias para o nosso desenvolvimento pessoal. Não devemos ficar presos na teia do medo e limitados. Usemos nosso poder de criação, pois assim teremos abundância e prosperidade. Sua mensagem é que somos seres infinitos, procuremos abrir nossa mente e vejamos a magnitude dos planos do criador. Essa carta nos lembra que não deve existir a falta de amor ao próximo e ausência de criatividade. Numa relação, críticas só fazem romper com o relacionamento que se tem no momento. Devemos refletir melhor sobre isto. Já se não temos criatividade, não pare nunca, não seja autodestrutivo. Sempre há algo para fazer. Tudo pode mudar. 



Imagem - Santiago Caruso