quinta-feira, 10 de abril de 2014

Redundância
























Temores, sonhos, inusitados, esperança.

A paisagem é ímpar
O rio espelhado
A luz irisada
O sol me abandona em favor do futuro
Um selvagem rock toca no aparelho
O que haverá, amanhã, além do porvir?
Estarei eu e a vida comum revisitada.
Vida construída, 
Com destroços aproveitáveis do passado.
Pano de fundo: 
Um novo e velho horizonte.
E a rotina? 
Um grande animal voraz 
Devorando-me, do cóccix
Até o pescoço.
Imagem, engrenagem, semelhança.

Redundância...



Susana Luiz 
Imagem: Tempos modernos, Charles Chaplin.